TIROLESA

TIROLESA

História da Tirolesa
A Tiroleza, ou cabo aéreo, exige uma infraestrutura para a ligação por cabos especiais de duas bases fixas que podem ser naturais (rios, cachoeiras, vales, etc) ou artificiais (pontes, prédios, etc), que solicitam cuidados e equipamentos apropriados, resistentes e seguros e, principalmente, orientação profissional.

A travessia é feita por um cabo de aço ancorado horizontalmente entre dois pontos. O praticante se desloca através de roldanas conectadas por mosquetões a uma cadeirinha de alpinismo presa ao equipamento de segurança. A descida pode atingir alta velocidade, de 10m/s a 20km/h, dependendo da inclinação/elevação dos cabos e o peso do praticante, gerando a sensação de estar voando por alguns segundos.

TIROLESA

Pode ser praticado por qualquer pessoa e faixa etária. Os equipamentos utilizados na Tiroleza são basicamente os mesmos do rapel: cordas ou cabos, cadeirinhas, freios manuais ou automáticos, mosquetões, capacete e roldana, cujo uso depende da necessidade do praticante e/ ou da situação para a prática. O esporte teve suas origens no Tirol, Áustria, onde há a necessidade de se atravessar regiões inóspitas de forma segura e rápida.

Situação Atual: No Brasil, a Tiroleza é um esporte novo e se presume que foi introduzida aqui pelos canionistas (praticantes de canyoning). Segundo Ruy Fernandes (Jump Master – Equipe Adrena) e Ismael Rufino, Coordenador do Grupo World Adventure e Instrutor de Canyoning e Escalada, a Tiroleza, antes de ser conhecida como esporte ou técnica de salvamento, era utilizada como meio de transporte para as comunidades que viviam em regiões montanhosas. Além de ser aplicada em esportes, a Tiroleza também apresenta papel fundamental nos salvamentos executados por bombeiros, policiais, ou grupos de salvamento.

Segundo Rafael Zorzan, do Corpo de Bombeiros de Nova Petrópolis-RS e Tairone Passos, Jump Master e instrutor, a Tiroleza utiliza a técnica do rapel, por isso dividem o esporte em duas práticas distintas: a) entre dois prédios, onde o praticante utiliza a força dos próprios braços para se locomover; b) com um ponto de sustentação em declive, do alto até o chão, onde o praticante desce rapidamente com a força da gravidade.

Apesar de recente no Brasil, o esporte vem popularizando-se entre os aficionados por esportes de aventura, pois exige pouco preparo físico e conhecimento técnico sofisticado. Há praticantes do esporte em SP, RJ, ES, GO, BA, SC e MA.

TIROLESA
Rolar para o topo