História da Política Neoliberal

A Política Neoliberal

Um dos pressupostos do Liberalismo do século XVII pregava o fim da intervenção do Estado na economia, uma vez que o Estado absolutista, um dos alvos da crítica liberal, era o parceiro econômico da burguesia (aliança entre o rei e a burguesia).

O Neoliberalismo, política econômica adotada no Brasil na década de 1990 também defende o afastamento do Estado do campo econômico. Na atualidade, a presença do Estado na economia se faz através das empresas estatais, que concorrem com as empresas privadas. O capital particular quer o fim da concorrência representada pelo capital estatal, por isso existe em curso um processo de privatização das empresas públicas.

O Neoliberalismo pretende que o mercado volte a ser governado por suas próprias leis, sem a intervenção de qualquer força política. Ocorre que em países pobres como o Brasil, em que o trabalho é uma mercadoria extremamente desvalorizada, jogar os trabalhadores em um mercado dirigido pelo Capital equivale a condená-los à exploração quase sem limites. As altas taxas de desemprego agravam essa situação, tornando o preço do trabalho mais baixo ainda. A política neoliberal defendida por Fernando Henrique, como o caminho para incluir o Brasil no primeiro Mundo, cobra dos trabalhadores de baixa renda um preço muito alto. Faz crescer a miséria e aumenta o número de pessoas que não têm onde morar. Em época de catástrofes climáticas, como a seca vivida pelo Nordeste no ano de 1998, milhares de pessoas passam fome.

História da Política Neoliberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo