O GOVERNO DO MARQUÊS DE POMBAL

O GOVERNO DO MARQUÊS DE POMBAL

Sebastião José de Carvalho e Melo, chamado de Marquês de Pombal, foi nomeado ministro pelo rei de Portugal D. Jose I, na época Portugal era um país atrasado tecnologicamente em se comparando com outras nações européias, mantinha uma relação de dependência da Inglaterra que protegia o país ibérico de invasões, especialmente da França.

O Marquês de Pombal foi o responsável por uma reforma que auferiu ganhos econômicos para Portugal, essa reforma misturava elementos novos com outros tradicionais, sendo o absolutismo ilustrado combinado com mercantilismo.

Em 1755 foi criada a Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão se atinha a desenvolver o Norte do país, a estratégia era oferecer preços vantajosos na aquisição de mercadorias produzidas na região e que seriam comercializadas no continente europeu. Também foi criada a Companhia Geral de Pernambuco e da Paraíba que se ocupou em desenvolver o comércio no Nordeste do Brasil.

O Brasil enfrentava na época a viciosa prática de contrabandear ouro, Pombal enfrentou a questão, era necessário melhorar a arrecadação da colônia, para isso foram tomadas algumas medidas entre elas o estabelecimento de um volume mínimo de 100 arrobas anuais. Alguns produtos passaram a ser produzidos no Brasil, reduzindo em parte a dependência dos produtos ingleses.

Seguindo a intenção de reduzir o contrabando do ouro brasileiro, Pombal se esforçou em expulsar os jesuítas do Brasil, foi uma medida que causou certa insatisfação, mesmo por que foi seguida do confisco dos bens dos mesmos no Brasil.

Com a intenção de garantir o domínio português sobre áreas mais ao norte, a administração pombalina se esforçou em integrar as tribos indígenas aos portugueses, para isso algumas medidas que tratavam especificamente dos indígenas foram tomadas como a extinção da escravidão indígena em 1757, incentivo de casamentos mistos, conversão de aldeias em vilas.

Um problema causado pela expulsão dos jesuítas do Brasil foi a questão do ensino, com a expulsão dos jesuítas essa função ficou a desejar, para mitigar o problema a administração pombalina criou um imposto para subsídio literário. Em Pernambuco foi criado um seminário que se ocupava com o ensino de Matemática e Ciências Naturais.

Com a morte de D. José I em Portugal, assume D. Maria I que afasta do poder. A rainha o acusa de diversos crimes. Dada a avançada idade, Pombal não chegou a ser enclausurado, morreu em sua casa cinco anos depois.