História de Megálitos

À medida que a agricultura se espalhava pela Europa, comunidades novas e mais centralizadas – principalmente no norte e no oeste do continente, mas também em lugares remotos como Malta – criaram monumentos com enormes pedaços de pedras chamados megálitos. Talvez jamais saibamos quais eram seus objetivos exatos, mas eles são claramente expressões de um sistema de crença, assinalando as estações e os movimentos cíclicos do Sol, da Lua e das estrelas.

MONTES FUNERAIS E HENGES

No IV milêno a.C., comunidades agrícolas europeias criaram grandes montes funerários e túmulos revestidos de pedra, como os de West Kennet, em Wiltshire, no sul da Grã-Bretanha, onde uma passagem em um túmulo conduz a câmaras nas quais pelo menos 46 corpos foram enterrados. Em Newgrange, na Irlanda, uma tumba com câmaras foi construída em forma de espirais e círculos, típicos da nova técnica que caracterizou a arte dos construtores de megálitos.

Monumentos “henge” surgiram por volta de 3200 a.C. Henges são uma área circular ou oval fechada por uma barreira, que contém um círculo de postes de madeira ou enormes pedras. Os círculos de madeira há muito não existem – embora em Woodhenge, em Wiltshire, os furos nos quais se assentavam os postes ainda possam ser vistos; os mais profundos medem cerca de 2m, indicando que os postes se erguiam a cerca de 5,5m de altura. Os círculos de pedra, porém, são os monumentos mais notáveis da época megalítica. Eles se encontram espalhados pelo norte e o oeste da Europa, e apenas as ilhas Britânicas contêm cerca de mil deles. O círculo em Avebury, em Wiltshire, com 420m de diâmetro, é um dos maiores que sobreviveram, e provavelmente servia como local de rituais para grande parte do sudoeste da Grã-Bretanha. Em Carnac, na França, longas fileiras de pedras cuidadosamente eretas formam um conjunto igualmente impressionante.

STONEHENGE

Stonehenge, no sul da Inglaterra, é talvez o sítio de magálitos mais famoso de todos. Iniciado cerca de 3000 a.C. como uma simples obra para fechar uma área, este sítio se desenvolveu nos mil anos seguintes em várias estágios. Um círculo de pedras azuis – transportadas da distante Preseli, no sul de Gales, por cerca de 250km – foi erigido por volta de 2500 a.C., um círculo exterior de gigantescas pedras de arenito foi construído. Cada uma dessas pedras pesava cerca de 26 toneladas Cada uma delas foi deixada do tamanho certo a marteladas com grandes bolas de pedra ou “malhos”. Não se sabe exatamente como essas pedras foram erguidas, mas o conjunto deve ter demandado um enorme investimento de tempo e trabalho, o que implica uma sociedade altamente estruturada.

O FIM DA ERA MEGALÍTICA

Por volta de 1500 a.C., a Era Megalítica na Europa chegava ao fim. A construção de círculos de pedra deixou de ser feita na Grã-Bretanha e no norte da França. Os focos de religião no norte da Europa passaram a ser lagos e pântanos onde eram depositadas armas em rituais, e o último sinal de adições a Stonehenge data de 1100 a.C. Em algum momento em 1000 a.C., algumas das pedras foram propositadamente derrubadas. Apesar de os monumentos não terem sido esquecidos, seus construtores e seu significado permanecem absolutamente obscuros.

História de Megálitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo