INVASÕES HOLANDESAS AO BRASIL

INVASÕES HOLANDESAS AO BRASIL

O século XVII no Brasil foi marcado pelo maior conflito político-militar da história da colônia, foi o momento em que o Brasil se viu invadido pelos holandeses. O fato se deu quando em consequência do resultado de disputas pela sucessão do trono português, alcançou o trono o rei da Espanha Felipe II (União Ibérica). Nesse mesmo momento existia uma disputa entre os Países Baixos e a Espanha, a partir daí as relações entre a Holanda e Portugal, agora sob a administração do rei Felipe II, mudaram muito.

Ocorre que foram os holandeses os principais financiadores dos empreendimentos açucareiros no Brasil colonial, e ainda eram os holandeses que vendiam o açúcar brasileiro na Europa, com a União Ibérica, os holandeses foram excluídos do rentável comércio do açúcar brasileiro.

Os holandeses decidiram então invadir a América Portuguesa, a primeira tentativa foi em 1604 , quando tentaram tomar a cidade de Salvador , sem sucesso, em 1624 houve uma nova tentativa de invasão à capital do Brasil, a resistência portuguesa impediu que a ação holandesa ultrapassasse limites de segurança, o que impediu que se expandissem pela Bahia, os holandeses foram expulsos da Salvador um ano depois.

Um novo ataque holandês ocorreu ao Brasil na Capitania de Pernambuco no ano de 1630. A cidade de Olinda foi conquistada, o domínio holandês foi se estendendo sobre o Nordeste ampliando sobre a Paraíba e o Rio Grande do Norte, para agir estrategicamente na região foi importante aos holandeses a contribuição do colono Domingos F. Calabar, que profundo conhecedor da região, fornecia informações importantes para a ação holandesa.

Foi essencial para a tomada de parte do Nordeste brasileiro a ação Ca Companhia das Índias Ocidentais, empresa holandesa que desejava retomar o controle da produção e venda de açúcar brasileiro na Europa para os holandeses.

No ano de 1637 foi entregue pela Companhia das Índias Ocidentais ao conde Maurício de Nassau a incumbência de administrar a nova colônia holandesa, atuou como administrador até 1643. Demonstrando uma visão administrativa invejável, o conde Maurício de Nassau, realizou ações que culminaram com a retomada e o aumento da produção, entre elas a retomada da produção de engenhos hora abandonados na época da guerra entre portugueses e holandeses, renegociação de dívidas e novos empréstimos, modernização e urbanização. Em pouco tempo a produção de açúcar da colônia holandesa no Brasil havia sido retomada com sucesso.

O ano de 1643 marca o fim da administração de Maurício de Nassau na colônia holandesa no Brasil, a empresa a que era contratado, Companhia das índias Ocidentais enfrentava dificuldades financeiras desde o ano de 1640, o que culminou com o rompimento com Maurício de Nassau, com isso o setor açucareiro na colônia entrou em crise.

Com a restauração portuguesa em 1640, os portugueses, sob a administração de D. João VI da dinastia de Bragança, pressionaram e incentivaram os colonos a entrarem em conflito e por fim expulsarem os holandeses do Brasil. O conflito entre os portugueses e os holandeses teve início em 1645 e durou 9 anos, Portugal retomou o domínio sobre a região em 1654 finalizando a experiência colonial holandesa no Brasil.

INVASÕES HOLANDESAS AO BRASIL
Rolar para o topo