Historia do Taj Mahal

taj mahal

Historia do Taj Mahal

taj mahalPor volta de 1631, o imperador mongol Shah Jahan ordenou a construção de um grande jardim-mausoléu em memória da sua esposa favorita. 0 Taj Mahal, monumento mais representativo da índia, marca o auge da arquitetura mongol clássica e segue a tradição dos monumentos funerários imperiais de Humayun, que influíram em todas as edificações palacianas do indo-islamismo. Devido à contaminação ambiental das últimas décadas do século XX, o deterioro do resplandecente mármore branco do Taj Mahal chamou a atenção para a grande urgência da conservação dos monumentos hindus.

A homenagem prestada pelo imperador à sua esposa preferida Mumtaz-i-Mahal, o Taj Mahal, converteu-se no mausoléu de mármore mais importante e visitado da índia. Edificado na margem ocidental do rio Yamuna, diante da residência imperial do Grande Forte de Ãgra, o monumento qualificado como “suspiro convertido em pedra”, de Shah Jahan, marca por seu equilíbrio e beleza, o momento mais importante da arquitetura clássica mongol. Além disso, o Taj Mahal, ou “coroa do palácio”, cuja imagem é refletida nos lagos artificiais do extenso jardim mongol de dezesseis hectares que o acolhe, é, desde a independência da índia em 1947, o monumento mais emblemático do país, sendo visitado anualmente por uma média de dois milhões de pessoas.

Em uma crônica da época foi escrito: “Sua grandeza e formosura conseguem superar os sete céus do paraíso”. No século XVII, o médico francês François Bernier qualificou as pirâmides do Egito de “massas uniformes e uma montanha de pedras” em comparação com o Taj Mahal, cuja construção tardou cerca de duas décadas.

Há uma grande quantidade de lendas em torno à construção desse mausoléu monumental, cujas obras eram acompanhadas diariamente pelo imperador Shah Jahan desde as suas dependências na torre do Grande Forte de Ãgra. Finalmente, em 1648, essa importante obra da arquitetura hindu foi concluída.

Arquitetura do Taj Mahal e a Influência Barroca

taj mahal por dentroA influência arquitetônica e artística da Pérsia, que pode ser observada nas cúpulas e na decoração das paredes, por exemplo, demonstra que arquitetos provenientes da Ásia Central e da Turquia colaboraram nas obras. Recorreu-se a reconhecidos peritos calígrafos de Bagdá e Shiraz para a ornamentação das paredes do mausoléu com baixos-relevos de versículos do Alcorão. Um arquiteto turco, Ismail Khan Rumi, foi o responsável pela construção da cúpula principal em forma de bulbo.

Porém, as influências do barroco, que nessa época imperava na Europa, são mais significativas. Algumas fontes citam a participação do artista francês Austin de Bordeaux na obra e do prateiro e joalheiro veneziano Geronimo Verroneo, que se uniram aos canteiros mosaicistas e marmoristas da equipe que trabalhava para o imperador há várias gerações, contribuindo com inconfundíveis elementos barrocos, além de reminiscências orientais.

É muito provável que o próprio Shah Jahan tenha participado decisivamente no projeto do mausoléu, influenciado, do ponto de vista estilístico, pelo monumento funerário do imperador Humayun, pois, segundo uma antiga crônica: “Muitos monumentos que não poderiam ter sido criados pelo arquiteto mais experiente, foram desenhados por Sua Majestade. Seus conselhos e objeções eram considerados ordens”. 0 custo da construção, estimado entre 30 e 40 milhões de rupias de ouro, alcançou um valor exorbitante para a época. Na construção do Taj Mahal foi utilizado o mármore pela primeira vez e de forma ilimitada. Mais tarde, seria o material mais utilizado para a construção de palácios indo-islâmicos que, por essa razão, são excepcionalmente elegantes e suntuosos.

Jardim Monumental do Taj Mahal

Histoira do taj mahal0 conjunto do Taj Mahal constitui-se de um jardim monumental e do próprio mausoléu, possuindo uma planta quadrada com dois pavilhões octogonais em cada esquina. Destaca-se a implantação do grande mausoléu de mármore branco, que não está situado no centro do jardim, mas no extremo norte, assentado em uma grande base retangular de grés avermelhado, paralela ao rio Yamuna e delimitada em seus extremos por duas mesquitas gêmeas. No centro do conjunto, ergue-se outra mesquita de mármore branco, servindo de embasamento para o mausoléu. Quatro minaretes independentes de mais de 40 m de altura, construídos com silhares brancos orlados de mármore preto, estão dispostos sobre as quatro esquinas da plataforma de mármore de 56 x 56 m, onde se apóia o gigantesco corpo de mármore branco do mausoléu, também de planta quadrada e esquinas chanfradas. Quatro pequenas cúpulas de mármore, situadas sobre a cornija do edifício, contornam a cúpula central, que alcança 75 m de altura em sua cúspide.

A mesquita do Taj Mahal, edifício situado na vertente ocidental do conjunto e finalizado no ano de 1664, não dispõe de pátio interno e foi projetada com três cúpulas, segundo os padrões das edificações religiosas budistas. 0 seu contraponto arquitetônico, situado no extremo oriental, foi utilizado como Mikman Khana (casa de hóspedes) ou Mjilis Khana (casa de reuniões). Também foi empregado arenito avermelhado para este edifício lateral, bem como para a porta principal, do ano de 1648 e decorada com 24 pavilhões menores denominados chattris.

Taj Mahal 99 nomes de Alá

Historia do Taj MahalNa sala principal do interior do mausoléu, uma cúpula de lótus forma uma abóbada sobre o cenotáfio vazio de Muntaz-i-Mahal, decorado com os 99 nomes de Alá. Shah Jahan mandou inscrever no sarcófago de sua esposa o terceiro verso da Surata, capítulo trinta e seis do Alcorão: “Cada alma deve provar a morte e vocês receberão o merecido no dia da ressurreição. E aquele que se salvar do fogo e for conduzido ao paraíso será feliz. A vida terrena é apenas um abuso que engana”.

Devido ao alto custo da construção do mausoléu, o sucessor de Shah Jahan, seu filho Aurangzeb, ordenou que fossem fundidas as balaustradas de ouro da tumba de sua mãe. Os artesãos as substituíram por treliças de mármore com delicadas filigranas. Os maratas da índia ocidental, que devastaram Ãgra no século XV111, também destruíram o Taj Mahal. Porém, conservou-se uma grande parte dos magníficos trabalhos ornamentais de filigrana, realizados em lápis-lazúli, ágatas de diversas cores, jaspe vermelho e nácar prateado, incrustados nas paredes de mármore. Graças a essas pedras semipreciosas, os artesãos conseguiram desenhar motivos animais e vegetais de grande naturalismo nas paredes de mármore branco.

A Contaminação Ambiental Prejudica o Taj Mahal

Desde a década de 1960, com o desenvolvimento da industrialização, podese observar claramente os danos produzidos pela poluição ambiental no Taj Mahal. As administrações precisam limpar o mármore com produtos químicos para que a sua brancura original seja recuperada, pois a pedra já perdeu o brilho em vários pontos, apresentando diversas manchas marrom-acinzentadas. Além disso, as juntas de determinadas placas de mármore começam a escurecer. As substâncias nocivas também destroem os lavrados de arenito vermelho dos edifícios laterais, que já começam a desmoronar.

O responsável por essa deterioração é, sobretudo, o aumento das emissões de dióxido de enxofre, expelido principalmente pelas chaminés da refinaria construída em 1974 pela antiga União Soviética em Mathura, a cerca de 50 km de distância. Além disso, o monóxido de carbono expelido pelos numerosos automóveis contribui ainda mais para a degradação do edifício.

Há alguns anos, o governo apelou à indústria para reduzir as emissões nocivas mediante a instalação de filtros. A usina térmica de carvão, situada junto ao rio Yamuna e a poucos quilômetros do Taj Mahal, foi fechada por ordem judicial em 1982. 0 governo de Nova Déli ameaçou fechar todas as indústrias localizadas nas proximidades de Agra – fundições, fábricas de peles e de vidro, entre outras – que, até o final do ano de 1995, não tivessem adotado energia a gás. A partir desse momento, as empresas industriais e a administração municipal se responsabilizam mutuamente pelo deterioro do monumento considerado o mais emblemático da Índia.

Uma das mesquitas situadas ao lado da tumba monumental de Muntaz Mahal e de seu esposo, o imperador Shah Jahan.

hotel taj mahal historia real

Historia do Taj Mahal
Rolar para o topo