História do Governo Itamar Franco (92/94)

O governo do vice-presidente Itamar Franco, que assume após a cassação de Collor, será marcado, entre outras coisas, pela volta do populismo, retratado pela volta do Fusca, o namoro no shopping e a cena erótica do carnaval.

Durante seu governo, novas denúncias de corrupção vinham a público, desta vez, atingindo o Legislativo. O escândalo do orçamento foi apurado em mais uma CPI, que descobriu um esquema de desvio de verbas nas emendas orçamentárias feitas pelos chamados “anões do orçamento”, cassando 18 parlamentares, entre eles, João Alves, Genebaldo Corrêa e Ibsen Pinheiro (herói da cassação de Collor).

Em 1993, a inflação continuou subindo, alcançando, no início de 1994, a taxa de 40% ao mês. O desemprego também continuava crescendo, assim como a miséria em toda a nação brasileira, e, no ano seguinte, começou a elaboração e aplicação de um novo plano econômico, agora preparado pela equipe do ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso (ex-ministro das Relações Exteriores) e pelo ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes, agora coordenador do grupo de notáveis da USP.

O Plano Real foi ortodoxo, isto é, não promoveu uma intervenção direta na economia como os demais planos que congelavam preços e salários. Sua implantação foi lenta e gradual, sem surpresas, e nesta fase a medida mais importante foi a criação de um índice de indexação da economia, a URV (unidade real de valor) que promovia a correção diária de preços e salários.
No dia 11 de julho, o Cruzeiro Real foi substituído pelo Real, a nova moeda do país, e dentre suas medidas, podemos citar:

• A diminuição dos gastos públicos.

• O fim da indexação (repasse automático da inflação para os salários, prestações, aluguéis e contratos em geral).

• Aumento dos juros para a contenção do consumo.

• Paridade entre o dólar e o real (1 por 1).

A curto e médio prazo, o plano produz um certo sucesso com a queda da inflação e o fim de seu efeito corrosivo traz o apoio imediato da classe média porém, após oito anos, o insucesso se reflete nas falências e no desemprego galopantes.

História do Governo Itamar Franco (92/94)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo