Tchoukball é uma modalidade considerada como o “esporte da paz” pois, em sua prática, o nível de cooperação supera o de competição. O Tchoukball apresenta-se como uma mistura de Pelota Basca, Handebol e Voleibol. O nome vem do barulho que a bola faz quando bate na rede. Trata-se de um esporte de equipe que se joga com uma bola e duas superfícies de remissão (quadros com redes) e caracteriza-se pela eliminação de todas as formas de agressões corporais entre os adversários. Pelo seu caráter lúdico, o Tchoukball é conhecido por incitar cada indivíduo a praticá-lo independentemente de idade, gênero ou capacidade atlética, sendo um verdadeiro ‘esporte para todos’.

O Tchoukball nasceu das reflexões e pesquisas do Doutor Hermann Brandt, biólogo suíço. Ele pesquisava lesões em atletas no início da década de 1960 quando observou que essas lesões ou traumatismos eram decorrentes de movimentos inadequados à fisiologia do indivíduo, com numerosas formas de agressões presentes em alguns esportes.

Sua análise reforçou esta inquietude quanto ao valor educativo dos esportes modernos que, segundo ele, não podem se fundamentar na fabricação sistemática de campeões; mais sim “contribuir para a edificação de uma sociedade humana viável” (Étude scientifique des sports d’équipe – Le Tchouk- Ball, le sport de demain” Editions Roulet, Genève/1971). O Tchoukball chegou ao Brasil, através da Federação Internacional de Educação Física-FIEP, quando em 1987, em Canavieiras – Florianópolis–SC, o presidente desta entidade, Prof. Dr. John Andrews, propôs a difusão do esporte no Brasil e em outros países da América Latina.
O Professor de Educação Física Nelson Schavalla esteve presente no evento, e auxiliou o Professor Andrews na arbitragem das demonstrações do novo esporte. Posteriormente, a cooperação entre os dois professores teve continuidade e a partir daí ampliaram-se as práticas de Tchoukball no Brasil.

1987-1989: Em 1987, durante o 13º Encontro de Profissionais de Educação Física, ocorrido em Tramandaí–RS, realizou-se o 3º Congresso Latino Americano de Educação Física, Esportes e Recreação, coordenado pelo Professor Jacinto Targa, vice-presidente da FIEP Latino Americana. Neste evento, o Professor Nelson Schavalla recebeu, das mãos do Professor Jacinto Targa, documentos que relatam o histórico do esporte, as regras, e a carta do Tchoukball (código de ética do esporte), bem como um folheto com um forte apelo a ser recomendado e introduzido nas escolas de todos os graus, como um dos meios para combater a tendência à violência, dominante em quase todos os esportes de equipe. Em 1988, o Professor Schavalla assumiu a direção da escola estadual Possidio Salomoni Ensino Fundamental, na cidade de Pato Branco, incentivando a comunidade estudantil a organizar a primeira olimpíada interna, as Possidíadas. Com quatro equipes mistas, de qualquer faixa etária, o evento passou a ser praticado nos bairros de São João, Planalto e Anchieta, realizando, no dia 11 de agosto – dia do estudante – encontros da paz entre estas comunidades estudantis. Ainda no mesmo ano, mais de 200 profissionais da região sudoeste do Paraná conheceram e jogaram a modalidade. Em 1989, em conjunto com a Legião Brasileira de Assistência-LBA e outras instituições, o tchoukball testou seu alcance numa colônia de férias envolvendo alunos de vários educandários públicos em um bairro carente (São João). O sucesso do novo esporte foi enaltecido pela imprensa local e pelo grande número de participantes.

1990 – 1994: O Tchoukball participou de eventos esporádicos em praças públicas, clubes, abertura de competições diversas, quando o Professor Schavalla aproveitou para divulgar fitas VHS, folders explicativos da modalidade do esporte a fim de melhor difundi-lo em toda a região sudoeste do Paraná.

1995: Os Professores John Andrews, Ghislaine Ouvrard e Nelson Schavalla ministraram o curso “Tchoukball” no 10º Congresso Internacional e no 1º Congresso Mundial na cidade de Foz do Iguaçu – PR, com a presença de mais de 40 profissionais de Educação Física sul-americanos que iniciavam a difusão, agora na América Latina.

1996-1998: Foram realizados treinamentos visando à formação de equipes em todas as escolas, clubes e empresas, culminando com as apresentações das equipes na comemoração dos 46 anos, na praça da cidade de Pato Branco–PR. Em 1998, o Professor Schavalla realizou um workshop durante o 13º Congresso Internacional de Educação Física e Esportes da FIEP, quando cerca de 2.000 congressistas tiveram a oportunidade de conhecer o Tchoukball.

1999: Houve demonstrações do esporte no 14º Congresso Internacional de Educação Física de Foz de Iguaçu-PR. No dia 26 de maio, a cidade de Pato Branco foi desafiada no programa internacional Challenge Day, quando o Tchoukball foi jogado em vários pontos da cidade, trazendo a maior participação popular já vista até então naquela cidade. Provou-se, na oportunidade que o esporte poderia ser praticado, independente da ambientação do espaço. O Tchoukball foi apresentado, ainda, no 7º Circuito Conesul de Educação Física e Pedagogia e Congresso Brasileiro da FIEP de 19 a 22 de julho em Porto Alegre – RS. Em 11 de agosto de 1999, durante a realização do Sexto Encontro da Paz, foi fundado o Tchoukball Club Paraná, entidade pioneira pois congregou várias entidades estudantis de Pato Branco e adjacências. Dias após foi fundada a Associação Brasileira de Tchoukball-ABTB, com sede em São Paulo-SP. Os primeiros dirigentes foram os Profs. Schavalla, Océlio Ferreira e Julio Calegari, com a incumbência de levar a primeira seleção brasileira da modalidade ao mundial do ano de 2000, realizado em Genebra, Suíça. Entre 19 e 23 de novembro de 1999, o Tchoukball participou de um mega evento realizado no 2º Seminário “Vem Ser Cidadão” em Faxinal do Céu – PR, promovido pelo governo do estado do Paraná, UNESCO, UNICEF, e Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Durante o encontro, mais de 800 pessoas de todos os pontos do país, representando entidades e ONGs internacionais, exaltaram o Tchoukball-Esporte da Paz.

2000: Durante a realização simultânea do Congresso Mundial da FIEP e do 15º Congresso Internacional de Educação Física e Desportos, realizados na cidade de Foz do Iguaçú–PR em janeiro deste ano, repetiu-se o curso de Tchoukball. Em abril, por ocasião do evento Brasil 500 Anos, foi realizado o projeto “Tchoukball Vai à Escola”, organizando várias ações com escolas e clubes, com vistas ao preparo de equipes para competições. O treinamento culminou na realização do encontro inter-estadual Paraná x São Paulo, evento ocorrido em Curitiba-PR, junto à Universidade do Esporte. Outro evento – Brasil 500 Anos de Transporte – foi realizado em parceria com o Serviço Social do Transporte-SEST e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte-SENAT e a Prefeitura Municipal de Pato Branco. O projeto envolveu escolas públicas de ensino fundamental, de ensino médio e escolas privadas, além de ampla participação da classe dos profissionais do volante em atividades culturais, recreativas e esportivas. De 20 a 22 de julho de 2000, ocorreu o Oitavo Circuito Conesul de Educação Física e Pedagogia em Porto Alegre-RS, durante o qual foi oferecido o 6o curso de Tchoukball-O Jogo Da Paz. Participaram das atividades, profissionais e acadêmicos de Educação Física num total de 30 inscritos. Entre 9 e 13 de agosto deste mesmo ano, a equipe é levada a participar do Mundial de Tchoukball, em Genebra, Suíça. Os componentes da delegação foram o Prof. Nelson Schavalla como técnico, Sr. Julio Calegari, como presidente da ABTB e jogador, Jerônimo Duarte Rodrigues, Silvio Miranda, Daniel Gustavo Melera, Diego Ferreira Gomes de Oliveira, Fabio Ferreira Gomes, Raphael Henrique Poskus Vaz e João Saraiva Junior. A equipe ficou colocada em 5o lugar. Logo a seguir, a FITB enviou à Associação Brasileira de Tchoukball, um certificado de admissão da entidade junto a esta organização Internacional, tornando membros os representantes da entidade no Brasil, o Prof. Schavalla como monitor e árbitro na difusão do Tchoukball no Sul do Brasil. Realizado no período de 7 a 11 de julho, com duração de 24 horas, ocorreu o evento Tchoukball- O Jogo da Paz – durante o Congresso Sul-Americano FIEP-2000 e na 6a Jornada de Educação Física do Mercosul.

2001: Durante o 16o. Congresso Internacional de Educação Física – Foz do Iguaçu-PR, o Prof. Schavalla propôs que o esporte representativo do evento fosse o Tchoukball o que, por unanimidade, foi aceito.

2002: Durante o I Fórum de Educação Física dos países do Mercosul, houve a proposta de integração entre os países através do esporte no I Encontro da Paz do Mercosul., através de criação da Associação Latino-Americana de Tchoukball. A equipe de Tchoukball representou o Brasil no Campeonato Mundial na Inglaterra, ocorrido entre 2 e 8 de agosto. Participaram do torneio: Inglaterra, Suíça, China, Japão, Canadá, Itália e Brasil.

2003: Em agosto, a Federação das Associações de Educação Física do Paraná, em conjunto com a FIEP, realizou, na Universidade do Professor, várias oficinas práticas de esportes inclusive o Tchoukball, em um auditório com mais de 500 profissionais de Educação Física de todos os pontos do estado do Paraná. Ainda em 2003, o Governo de Estado do Paraná, através da Secretaria de Estado da Educação, lança o Projeto Vale Saber – Tchoukball Educação Para Inclusão -, com a participação de várias escolas e um grande número de alunos de ambos os sexos. Após nove meses de ações, o projeto foi avaliado e ganhou o destaque entre 170 projetos de toda a região tornandose modelo, como processo de inclusão, em projetos interdisciplinares. Em 28 de maio de 2003, foi realizado o Dia do Desafio, evento internacional, e contou com o apoio do SESC Paraná. O Tchoukball, mais uma vez, foi o destaque em praça pública com grande número de participantes de todas as faixas etárias e até mesmo com a participação de um grupo de terceira idade.

2004: No início deste ano, realizou-se, em Foz do Iguaçu-PR, a 1a Taça Brasil de Tchoukball, com 6 equipes sendo três do Paraná, uma de São Paulo e uma do Rio Grande do Norte-RN, e uma mista envolvendo participantes do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A equipe treinada pelo Prof. Nelson Schavalla sagra-se como a primeira campeã brasileira; os campeões foram Jonas Mackievicz, Alexandre Zochi, Michel Lino Viero, Augusto Pastore, Nelson Schavalla Junior, João Augusto Schavalla, Joares Teles de Ramos Jr., Jean Picolotto, Gabriela M. Wagner. O campeonato mundial da modalidade de 2004 está programado para ser sediado em Taiwan, devendo ter a participação do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *