Divaldo Pereira Franco (Biografia)

Divaldo Pereira Franco

Divaldo Pereira Franco. É um professor e escritor brasileiro, reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores Espíritas da atualidade e o maior divulgador da Doutrina Espírita ou doutrina dos Espíritos, em todo o mundo. Foi o representante do Espiritismo como delegado junto à ONU de 28 a 31 de agosto de 2000, na Cúpula mundial pela Paz de líderes Religiosos e espirituais. Após a morte do médium brasileiro Chico Xavier, em 2002, Divaldo se tornou a figura mais representativa do Espiritismo no mundo.

Sumário
1 biografia
2 atividades como médium
3 homenagens
4 Livros Sobre Divaldo
5 Links relacionados
6 Fontes

Divaldo Pereira Franco é um verdadeiro apóstolo do espiritismo. De seus oitenta e quatro anos, sessenta e quatro se dedicou à causa espírita e crianças excluídas da periferia de seu Salvador.
Nascimento 5 de de 1927
Feira de Santana, Bahia, Bandeira do Brasil Brasil
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Professor e escritor brasileiro, médium e orador espírita
Conhecido por Divaldo Franco

Biografia
Divaldo nasceu em 5 de maio de 1927, na cidade de Feira de Santana, Bahia, Brasil mais conhecido como Divaldo Franco ou simplesmente Divaldo, desde sua infância se comunica com os espíritos. Cursou a Escola Normal Rural de Freira de Santana, recebendo o diploma de Professor de primária em 1943. Fundou o Centro Espírita Caminho da Recençãoem 7 de setembro de 1947.

Como educador, fundou em 1952, na cidade de Salvador, Bahia, junto com Nilson de Souza Pereira, A Mansão do caminho, instituição que acolhe e educa crianças sob o regime de semi-internado e externado. Adotou e educou mais de 600 crianças (atualmente emancipadas, e com família constituída), conta com mais de 200 netos e bisnetos. Na década de 60, iniciou a construção de escolas, oficinas profissionais e centros médicos. Participou de mais de treze mil conferências em mais de duas mil cidades de todo o Brasil e em sessenta e cinco países dos cinco continentes, e deu-lhe 1.500 entrevistas para rádio e televisão, no Brasil e no exterior.

Atividades como médium
Como meio, publicou duzentos e cinquenta e cinco livros, com mais de oito milhões de cópias, que têm duzentos e onze autores espirituais, muitos deles ocupando lugar de destaque na literatura, pensamento e religião universal. Dessas obras, houve versões de dezessete idiomas (alemão, albanês, catalão, dinamarquês, espanhol, esperanto, francês, holandês, húngaro, italiano, norueguês, polonês, tcheco, turco, russo, sueco e Braile). Há também dezessete livros escritos por outros autores, sobre sua vida e seu trabalho. A receita da venda dessas obras, bem como os direitos autorais, foi doada no cargo, na mansão da estrada e em outras instituições de caridade. Eles se destacam de entre eles:

Joana De Angelis: (considerada no meio Espírita como o espírito de Joana de Cusa e irmã Joana Ines da Cruz e guia espiritual de Divaldo) à qual se adjudicam cerca de 72 obras focadas na psicologia nos quais estabelece uma ponte entre o Espiritismo e as correntes de psicologia moderna, em especial a transpessoal e jungiana.
Manoel philomeno de Miranda: com 14 romances que tratam a temática da mediunidade, loucura e obsessão.
Amelia Rodrigues: à qual se adjudicam 11 obras poéticas e evangélicas que tratam a vida de Jesus de Nasareth.
Victor Hugo: do qual se destacam 8 romances, caracterizados pelo estilo literário do mesmo e por seu forte conteúdo humanista, segregacionista e espiritista.
Homenagens
Recebeu mais de 600 homenagens, de instituições culturais, sociais, religiosas, políticas e governamentais (148 de 64 cidades do Exterior, de 20 países, 442 do Brasil, e 139 de cidades). Recebeu de forma geral:

20 menções
334 folhas de prata, ouro e bronze
54 medalhas
49 troféus
43 moções de parabéns
187 Diplomas e Certificados
12 títulos significativos honorários.
Entre todas essas homenagens maravilhosas, incluem:

1991-Título Honoris Causa em Humanidades da Universidade Internacional de Ciências espiritual e psíquica em Montreal, Canadá em 23/05/1991.
1997-ordem do Mérito Militar, 31.03.1997, pelo Presidente do Brasil.
2001-medalha de Chico Xavier, o governo do Estado de Minas Gerais.
2002 – Título de Doutor Honoris Causa em Letras Humanas, da Universidade Federal da Bahia.
2002-homenagem da Universidade Estadual da Feira de Santana.
2005-título de embaixador da Paz no Mundo, junto com seu amigo Nilson Pereira de Souza.
O título foi tomado em Genebra, Suíça, em 30 de dezembro de 2005, por Ambassade Universalle Pour la Paix. Em junho de 2008, em Paigton, no sudoeste da Inglaterra, recebeu do monge tibetano Kelsang Pawo, Kelsang Pawo Foundation, que se dedica a proteger as crianças em risco ao redor do mundo, o título de Embaixador da Bondade no mundo.

Livros Sobre Divaldo
Alguns livros e biografias Sobre Divaldo P. Franco:

“Divaldo, médium ou gênio?”- do Repórter Fernando Pinto.
“Moldando o Terceiro Milênio-Vida e obra de Divaldo Pereira Franco” – pelo repórter Fernando Worm.
“O Semeador de Estrelas” – por Suely Caldas Schubert, contando episódios da vida de Divaldo.
“Viagens e entrevistas” – Obra organizada pela Yvon ª Luz, relacionando algumas viagens e entrevistas de Divaldo.
“Divaldo Franco-a história de um humanista” – por Jason de Camargo.

Divaldo Pereira Franco (Biografia)
Rolar para o topo