Corrida Espacial / Armamentista

Corrida espacial

A Guerra Fria também se manifestou na rivalidade técnico-científica entre Estados Unidos e União Soviética, cuja expressão típica foi a corrida espacial. Quem lançaria o primeiro satélite? Quem faria o primeiro vôo espacial tripulado por astronautas? Quem pousaria primeiro na Lua? Um dos marcos iniciais da corrida espacial foi o lançamento pela União Soviética, em 1957, do primeiro saté­ lite artificial, o Sputinik. Quatro anos depois, os soviéticos promoveram o lançamento da nave espacial Vostok I, tripulada por Yuri Gagarin, o primeiro astronauta a fazer o vôo orbital em torno da Terra. Apesar desse pioneirismo soviético, em 1969 os Estados Unidos enviaram à Lua a nave espacial Apollo 11, consagrando o astronauta Neil Armstrong como o primeiro homem a pisar no solo lunar.

Corrida armamentista

O clima de rivalidade da Guerra Fria, somado aos interesses das indústrias bélicas, levou as grandes potências à chamada corrida armamentista. Essa corrida pela produção bélica foi responsável pelo assombroso desenvolvimento das armas nucleares que, se fossem acionadas, poderiam provocar a completa destruição do planeta. A primeira bomba atômica foi produzida em 1945 nos Estados Unidos. Alguns anos depois, em 1949, os soviéticos já tinham desenvolvido seu primeiro artefato militar atômico. A partir daí, as grandes potências traçaram uma estratégia nuclear baseada na lógica irracional do equilíbrio pelo terror. Quando perguntaram ao cientista Albert Einstein, autor da Teoria da Relatividade, quais seriam as armas utilizadas numa Terceira Guerra Mundial, ele afirmou que não sabia, mas pensava que numa Quarta Guerra Mundial as armas seriam paus e pedras. Tendo consciência da catástrofe que uma guerra nuclear pode representar para o planeta e a humanidade, movimentos pacifistas ganharam espaço em todo o mundo.