Biografia de Zenóbia

A História e Biografia de Zenóbia

Mulher brilhante e ambiciosa, Zenóbia (século III d.C.), cujo nome original era Septimia Bat Zabbai, nasceu em Palmira, cidade do deserto localizada na atual Síria, filha de um rico mercador árabe. Sua campanha militar para fazer de Palmira uma cidade suprema na região oriental do Império Romano fez dela uma heroína de sua época.

A rica cidade de Palmira estava localizada no cruzamento vital de rotas de caravana entre Roma e Pérsia. O marido de Zenóbia, Odainat (morto em 266 d.C.), governou como rei de Roma. Depois que o imperador romano Valeriano foi assassinado pelo rei Sopor I da Pérsia, em 260 d.C., Odainat, querendo aumentar sua importância em Roma, subjugou a Pérsia. Zenóbia, que costumava caçar panteras e outros animais com seu marido e costumava trocar a carruagem por seu cavalo, o acompanhou. Após a morte de Odainat, ela resolveu estender suas conquistas e fazer de Palmira um poder indiscutível na região.

Giambattista Tiepolo. A Rainha Zenóbia dirige-se a suas tropas, cerca de 1730. National Gallery of Art, Washington.

Em vez de governar em nome de seu filho Vaballathus Athenodorus, Zenóbia subiu ao trono e se declarou Rainha do Oriente. Em seguida, atacou o Egito enquanto os exércitos de Roma lutavam contra uma invasão bárbara na Itália e, por volta de 269 d.C., quase todo o Egito foi derrotado por seu general Zabadas. Ela então, enexou a maior parte da Síria, e por volta de 270, já havia ampliado seu domínio à Ásia Menor, chegando até em Bitínia, no estreito de Bósforo. Zenóbia passou a controlar o comércio que era vital para Roma, bem como as rotas comerciais da Abissínia, Arábia e Índia.

Declarando-se independente de Roma, Zenóbia governou um império fundamentado na tolerância, em vez da perseguição. Estabeleceu relações cordiais com os judeus em Alexandria e com Paulo, o bispo cristão de Antioquia. Sua corte, durante o curto tempo em que prosperou, ficou conhecida pela distinção intelectual e pela exibição extravagante de riqueza.

Ao assumir o poder em 270 d.C., o imperador Lucius Domitius Aureliano (212-275? d.C.) reconheceu a ameaça que Zenóbia representava para a unidade do Império Romano. Em um ano, ele conseguiu reconquistar o Egito e a Ásia Menor e sitiar Palmira. Zenóbia e seu filho fugiram da cidade, mas foram capturados enquanto embarcavam em um barco no Eufrates, a caminho da Pérsia, onde buscariam apoio. Após desfilar com ela pelas ruas de Roma, como símbolo de sua conquista, Aureliano a libertou. Mais tarde, Zenóbia se casou com um senador romano e se recolheu, cercada de muito luxo, a uma vila em Tibur, atual Tívoli na Itália, onde abriu um elegante salão.

Pouco antes de sua morte, em 275 d.C., Aureliano foi obrigado a voltar a Palmira para conter outra insurreição. Dessa vez, a cidade foi saqueada e sua civilização desapareceu nas areias do deserto.

Biografia de Zenóbia
Rolar para o topo