Biografia de Luís de Camões

Luis de Camoes

Biografia de Luís de Camões – A vida e obra de Luis de Camões e cheia de controvérsias e até um pouco duvidosa, sabe-se pouco sobre este escritor português que foi referencia no romantismo.

Biografia de Luis de Camoes
Biografia de Luis de Camoes

A historia mais provável é de que o escritor Luís de Camões tenha nascido na cidade de Lisboa em Portugal em 1524.

A família era originalmente do norte de Portugal, especificamente da cidade de Chaves, entretanto é uma das partes da vida de Luis de Camões com grande incerteza.

Alguns historiadores dizem que Luis de Camões foi filho de Simão Vaz de Camões e Anna de Sá e Macedo. Portanto a descendência provável do escritor o filho do trovador galego Vasco Pires de Camões, e sua mãe era parente de Vasco da Gama famoso navegador de português.

Juventude de Luís de Camões

A juventude de Luís de Camões muito provável que tenha acontecido na cidade de Coimbra, foi la que ele frequentou cursos de humanidades no famoso Mosteiro de Santa Cruz, por lá vivia seu tio, na época era padre.

Luis de Camoes
Luis de Camoes

A existência de D. Bento de Camões tio é documentada, entretanto a passagem do poeta pela cidade de Coimbra não existe comprovação documental ainda.

Para muitos historiadores o poeta Luís de Camões tinha um vasto conhecimento cultural, que ele demonstrava em suas obras, isso pode explicar a passagem do mesmo pelo mosteiro em Coimbra.

Em Lisboa, Luís de Camões teve uma vida boêmia, nesse tempo ganhou rumores de que tinha grandes amores uma das damas da corte mais citadas, é Infante D. Maria, irmã do Rei D. Manuel I.

No ano de 1553, o poeta parte para a Índia após uma briga em Lisboa, tudo isso foi documentando o que torna tudo mais confiável. Ao chegar na Índia, mais precisamente em Goa, Luís de Camões escreveu grande parte das suas obras primas.

Luís de Camões Volta A Portugal

luis de camões Obras
luis de camões Obras

Pouco tempo depois da sua passagem pela Índia, Luís de Camões decidiu volta ao seu país Portugal, porém, o destino fez seu barco naufragar na costa de Moçambique, o que o fez permanecer por um longo tempo por lá, já que o poeta não tinha recursos para retornar ao seu país.

Em Moçambique o poeta e escritor conheceu Diogo de Couto, em seus registro, fica claro que Luís de Camões sobrevivia da ajuda de amigos próximos, o seu grande amigo Diogo do Couto que pagou a sua viagem para Lisboa, Portugal no ano de 1569.

Foi em 1572 que Luís de Camões conseguiu publicar “Os Lusíadas”, para isso ele contou com a influência novamente dos seus amigos, alguns próximos do rei D. Sebastião.

A publicação da sua obra prima “Os Lusíadas”, e repleta de mistérios, existe duas edições diferentes do mesmo ano, ainda não se sabe qual delas foi a primeira.

A monarquia portuguesa concedeu ao poeta uma modesta pensão, por seus serviços á pátria.

Mesmo tendo uma pensão que por muitas vezes era paga tarde demais, isso não consegui tirá-lo da extrema pobreza.

Outro grande mistério sobre a vida e obra de Luís de Camões foi um dos seus livros publicados após sua morte, esses teriam sido roubados quando o poeta ainda era vivo, assim não se sabe ao certo o número de sonetos escritos por ele.

Muitas das peças líricas dessa obra não podem ser concretamente definidas como de Luís de Camões, já que, muitas estavam com letras diferentes as do poeta.

Luís Vaz de Camões morre em Lisboa, Portugal, em 10 de junho de 1580, morreu na pobreza e seu sepultamento foi pago por um amigo. O seu túmulo fica localizado na cerca do Convento de Sant’Ana, porém em 1755, após um terremoto, seus restos mortais foram perdidos, hoje a localização exata do tumulo do poeta é incerta, atualmente se sabe que o seu corpo não esta em nenhum dos dois túmulos dedicados a ele, um no Mosteiro dos Jerónimos e o outro no Panteão Nacional.

Luís de Camões é considerado o maior poeta da língua portuguesa, suas obras podem ser definidas como maneirismo e classicismo, tendo ele escrito alguns sonetos mais próximos ao estilo barroco.

Biografia de Luís de Camões
Rolar para o topo