A História do Big Bang

Simplificando, o big bang é a explosão inicial que desencadeou a formação do Universo tal como o conhecemos hoje. Segundo a teoria cosmologica mais aceita atualmente, há aproximadamente 14 bilhões de anos (diferentes fontes citam desde 13,5 até 15 bilhões, sendo as estimativas mais aceitas em torno de 13,7 bilhões de anos), todo o Universo se encontrava concentrado numa região de dimensões mínimas, com densidade e temperatura infinitas (e você ainda acha que seu apartamento é apertadinho e abafado?). No que poderíamos chamar de “momento inicial”, ou “momento zero”, o Universo iniciou um movimento de expansão, que continua até hoje.

A rápida expansão inicial seria percebida por nós como uma grande explosão, o famoso big bang. Essa teoria é baseada tanto em considerações teóricas como em observações da estrutura do Universo, e entre os seus pilares estão a teoria da relatividade geral, de Albert Einstein; a expansão do Universo, conforme a lei de Hubble: e o princípio cosmológico. O termo big bang (grande explosão) foi cunhado em 1949 por Fred Hoyle, um astrônomo (e escritor de ficção científica) inglês, durante uma transmissão de rádio.

Ironicamente, ele rejeitava a teoria do big bang. pois achava difícil acreditar que o Universo teria tido um começo (ele acreditava na teoria do Universo estacionário, na qual o Universo seria estável e não teria começo ou fim, formulada por ele próprio junto com alguns colegas). Dizia-se que ele tinha usado o termo pejorativamente (o que ele mais tarde negou), mas, de qualquer forma, o nome “pegou” e acabou sendo universalmente adotado, inclusive pelos cientistas em geral.