Bezerra de Menezes (Biografia)

Bezerra de Menezes

Adolfo Bezerra de Menezes Calvalcanti (Ceará, 29 de agosto de 1831 – Rio de Janeiro, 11 de abril de 1900)

Como político, ele era um grande defensor da abolição da escravidão. Líder do Partido Liberal, foi eleito vereador e deputado em várias legislaturas; foi presidente da Câmara Municipal da Corte. Nas grandes obras realizadas em prol da comunidade e funções importantes, destacou-se seu trabalho em favor dos humildes e desamparados, recebendo do povo o apelido “o médico dos pobres”.

Sumário
1 síntese biográfica
1.1 estudos
1.2 carreira
1.3 O ” Allan Kardec do Brasil»
1.4 funções desempenhadas
1.5 morte
2 Legado
3 alguns livros publicados
4 sua vida conduzida ao cinema
5 Fontes

Político, filantropo e espiritista Brasileiro, grande defensor da abolição da escravidão
Nome Bezerra de Menezes Calvalcanti, Adolfo
Nascimento 29 de de 1831
Freguesia de Riacho do Sangue
(atual cidade de Jaguaretama),
Estado do Ceará Bandeira do Brasil Brasil
Morte 11 de abril de 1900
cidade do Rio de Janeiro,
Estado do Rio de Janeiro, Bandeira do Brasil Brasil
Causa da morte Congestão cerebral
Nacionalidade Brasileira
Educação Medicina
Alma mater Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro
Ocupação Médica
Conhecido por “O médico dos pobres»,
“o Kardec brasileiro»
Partido político Partido Liberal
Cônjuge Maria Cândida de Lacerda Machado, entre 1858 e 1863 (a morte dela);
Cândida Augusta de Lacerda Machado, entre 1865 e 1900 (a morte dele)
Filhos 9
Padres Antonio Bezerra de Menezes
Fabiana de Jesus Maria Bezerra

Síntese biográfica
Nasceu na freguesia de Riacho do Sangue – a 245 km ao sul da cidade costeira de Fortaleza, capital do Estado do Ceará – nas primeiras horas de 29 de agosto de 1831. Veio de uma tradicional família de políticos do Sul do Brasil. Ele foi criado por seus pais ―Antonio Bezerra de Menezes (tenente-coronel da Guarda Nacional) e Fabiana de Jesus Maria Bezerra (dona de casa), dentro dos princípios religiosos do catolicismo e da disciplina militar, tendo honra e dever como regra a seguir.

Estudos
Em 1838, com sete anos de idade, entrou na Escola Pública de Vila do Frade (população adjacente à sua aldeia natal, atualmente unidos na cidade de Jaguaretama).

Em 1842, como resultado da perseguição política e das dificuldades econômicas, sua família mudou – se para a antiga aldeia da maioria (Serra do Martins) no Rio Grande do Norte, onde o jovem, então de onze anos de idade, foi matriculado em público latino da escola. Em dois anos substituiu o professor em sala de aula, seus impedimentos.

Em 1846, a família retornou à província do Ceará, estabelecendo – se na capital, Fortaleza. O jovem matriculou-se na Escola do Ceará, onde completou os estudos preparatórios.

Carreira profissional
Em 1851, o ano da morte de seu pai, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde, naquele mesmo ano, começou a estudar medicina na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. No ano seguinte (1852), em novembro, ingressou como praticante interno (‘residente’) no hospital da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Para brindar seus estudos, ele deu aulas particulares em Filosofia e matemática.

Sua tese de doutorado (graduação) foi em 1856, com a tese: Diagnóstico de câncer. Nesse ano, o governo decretou a reforma da Saúde Corpo Imperial do exército do Brasil, e nomeado para chefe dele como cirurgião chefe, o Dr. Manuel Feliciano Pereira Carvalho, ex-professor de Bezerra de Menezes, que Bezerra convidado a trabalhar como seu assistente.

Em 27 de abril de 1857 a adesão aos titulares da Academia Imperial de Medicina da memória algumas considerações sobre o câncer, visto do lado de seu tratamento. O acadêmico José Pereira Rego leu a opinião da sessão 11 de maio, tendo passado nas eleições de 18 de maio e realizado no dia 1 de junho desse ano.

Em 1858 candidatou-se a um cargo como professor suplente da seção de Cirurgia, Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Nesse mesmo ano, saiu de sua nomeação oficial como assistente do corpo de exército da Saúde, O posto de tenente cirurgião, em 6 de novembro, casou-se com Maria Candida de Lacerda, que morreu de parada cardíaca súbita em 24 de março de 1863, deixando-lhe dois filhos, um de 3 anos e a outra de 1 ano.

No período de 1859 a 1861 atuou como editor da revista Anais de Medicina Brasilienses, Revista da Academia Imperial de Medicina.

Em 1865 casou-se em segundas núpcias, Candida Augusta de Lacerda Machado, a irmã de sua primeira esposa, e que cuidou de seus filhos até agora, e com quem teve outros sete filhos.

O ” Allan Kardec do Brasil»
Por seu trabalho excepcional na expansão do Movimento Espírita no Rio de Janeiro no último quarto do século XIX, Bezerra de Menezes foi considerado o “Kardec Brasileiro”. Os espiritistas do Brasil ainda acreditam que Bezerra de Menezes continua vivo espiritualmente para guiar na religião espiritual desse país.

Funções desempenhadas
Tenente do Corpo de Saúde do Exército.
Sócio efetivo da Academia Nacional de Medicina.
Assessor para a Câmara Municipal da Corte e seu Presidente.
Deputado da Câmara Federal.
Membro efetivo e honorário da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional.
Membro do Conselho e Sócio Benemérito da Sociedade Propagadora das Belas Artes.
Membro do Liceu das Artes e Ofícios.
Presidente da Sociedade de beneficência Cearense.
Presidente da Federação Espírita Brasileira de 1889 a 1891 e novamente presidente de 1895 até sua morte, em 11 de abril de 1900.
Morte
Em dezembro de 1899 ele foi afligido com um congestionamento cerebral. Faleceu às 11:30 da manhã do dia 11 de abril de 1900.

Legado
Tem seu nome um dos barcos a vapor da ferrovia do Campos e Macaé, fretado para o Marítimo e a companhia de terras de Angra dos Reis (Rio de Janeiro). Afundou em 29 de janeiro de 1891. Não houve vítimas fatais.

O hospital psiquiátrico de São José do Rio Preto, que serve toda a região, tem o nome de Bezerra Meneses.

Em 1982, Bezerra foi reconhecido também na cidade de Anápolis (estado de Goiás), com o nome de uma escola primária ―A Escola de Grau 1 Bezerra de Meneze― que serve 200 estudantes sob contratos com o estado de Goiás.

Em Fortaleza, capital do Ceará seu estado natal, há uma avenida que leva seu nome, então localizado no distrito que tomou o nome de seu pai, Antonio Bezerra, agora dividido em vários distritos, dos quais, disse a Avenida localizado entre os bairros Parquelândia, San Gerardo e Octavio Bonfim.

Alguns livros publicados
1856: Diagnóstico do cancro
1857: algumas considerações sobre o cancro, encarado pelo lado do seu tratamento
1859: Curare
1869: a escravidão no Brasil, e medidas que convêm tomar para extingui-la sem dano para a nação
1877: Breves considerações sobre as secas do Norte
1877: das operações reclamadas pelo estreitamento da uretra
1877: Biografia de Manuel Alves Branco, Visconde de Caravelas.
1877: Biografia de Paulino José Soares de Sousa, visconde del Uruguay
1892: Obras póstumas de Allan Kardec (tradução de Bezerra Menezes)
1902: a casa assombrada (a casa assombrada), romance originalmente publicado no Jornal Reformador, e postumamente convertido em livro pela editora Espírita FEB.
1907: Espiritismo (estudos filosóficos), coleção dos artigos publicados no jornal O Paiz no período de 1877 a 1894, publicada em 12 volumes pela editora Espírita FEB em três volumes).
1983: os Carneiros de Panúrgio (romance originalmente publicado no Jornal Reformador e, postumamente convertido em livro pela editora Espírita FEESP)
1946: a doutrina espírita como filosofia teogônica (extensa carta como réplica ao seu irmão, que lhe reprovava que se convertesse ao espiritismo; foi publicada postumamente como livro pela editora Espírita FEB.
1920: a loucura sob novo prisma (estudo etiológico sobre as perturbações mentais), texto pseudocientífico publicado pela editora Espírita FEB
Casamento e morte
Evangelho do futuro
História de um sonho
Lázaro ou leproso
Ou bandido
Os mortos que vivem
Pérola negra
Segredos da natureza
Viagem através de dois séculos
Sua vida levada ao cinema
A vida de Bezerra de Menezes foi adaptada ao cinema, no filme Bezerra de Menezes: o diário de um só espírito. Foi dirigido por Joel Pimentel e Glauber Santos Paiva Filho.

O elenco é composto por Carlos Vereza no papel principal, Caio Blat e Pablo Goulart (como filho de Bezerra), e com a participação especial de Lúcio Mauro. A produção teve um orçamento de cerca de 2,7 milhões de dólares norte-americanos. Foi filmada no Ceará, Pernambuco e Rio de Janeiro, e participaram da equipe de produção mais de 150 pessoas. O filme foi lançado em 29 de agosto de 2008.

Bezerra de Menezes (Biografia)
Rolar para o topo