História da Arte Pré-Histórica e Primitiva

Povos Pré-Históricos e Primitivos, América Antiga: Se partirmos do significado da arte como exercício de atividades, como o processo de edificação de uma casa ou templo tem-se que nenhum povo existe ou existiu no mundo sem arte. Por outro lado, entendemos a arte como aquilo que é belo o artigo de luxo deleitados em museus e exposições. Ao recuarmos na história, diversas são as finalidades que se crê serem servidas pela arte. Entre os mais ancestrais, citando aqui os “primitivos”, não porque se tornaram mais simples do que nós, mas pelo seu processo racional.

Entre os primitivos não há diferença entre fazer a imagem em relação ao que se refere à utilidade. Nesses estranhos começos, se procurarmos penetrar na ação pensante dos povos desse período, à compreensão da imagem representada é algo poderoso a ser usado e não contemplado e belo.

Quando foram descobertas em paredes de cavernas e em rochas na Espanha e no Sul da França os estudiosos passaram a crer que as representações animadas, naturais e vigorosos dos animais pudessem ser feitas por homens na Era Glacial.

Uma das imagens mais conhecidas é a do Bisonte, que é um exemplo do período Paleolítico, em que seus artistas viviam exclusivamente da caça, a organização das imagens eram distribuídas de forma sobreposta, com variação de pigmentação amarela, vermelha, branca e a preta, lembrando que o preto auxiliava ao desempenho das formas, assim como as saliências das cavernas proporcionavam volume.

Os primitivos desse período não tinham uma vida de organização desenvolvida e o fato refletia-se em suas representações naturais ao desenhar como observavam. Sua pintura era parte de um ritual, no qual se pretendia interferir na captura de animais. A maioria das imagens apresentadas tratam do estudo do período neolítico em que podemos observar as diversas alterações ocorridas, que podem ser a confirmação que precisávamos ter de que eles representavam tanto o que viam como o que viviam.

Por isso o início do texto menciona a questão do processo do primitivo, e não de uma classificação artística, de função ou de estética. Ainda existem povos primitivos limitados ao emprego de ferramentas de pedra raspando imagens rupestres de animais para fins mágicos.

Muitas tribos celebram festividades regulares, nas quais se vestem como animais e como eles se movimentavam em danças solenes e rituais. Cada família tem de fato suas próprias tradições e predileções, sem as quais a árvore não parece ficar adequada.

Todavia, quando chega o grande momento de decorar a árvore, ainda resta muita coisa por decidir. A arte primitiva funciona justamente de acordo com essas diretrizes preestabelecidas, mas permite ao artista margem bastante para revelar sua índole. O domínio técnico de alguns artífices tribais é deveras surpreendente.

História da Arte Pré-Histórica e Primitiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo