A História das Armas Nucleares – Invenção

a-historia-das-armas-nucleares-invencaoO assombroso potencial de destruição das armas nucleares foi proposto teoricamente pela primeira vez em 1938, com o trabalho de Otto Hahn (1879-1968), Lise Meitner (1878-1968) e Fritz Strassman, da Alemanha. Acreditando que a Alemanha estava empenhada em desenvolver tais armas, o físico dinamarquês Niels Henrik David Bohr (1885-1962), que imigrara para os Estados Unidos às vésperas da Segunda Guerra Mundial, em 1939, contou ao físico húngaro expatriado Leo Szilard (1898-1964) sobre o trabalho que vinha sendo desenvolvido na Alemanha. Szilard aproximou-se de Albert Einstein (1879-1955), cuja teoria tinha aberto as portas para a fissão nuclear, e pediu-lhe que escrevesse uma carta ao então presidente Franklin D. Roosevelt (1882-1945) detalhando o perigo da falta de ação e recomendando que os Estados Unidos fossem os primeiros a assumir o desenvolvimento da bomba nuclear. Roosevelt decidiu construir a bomba e designou o projeto ao corpo de engenheiros do exército norte-americano do distrito de Manhattan, sob o comando do general-de-divisão Leslie R. Groves (1897-1970). O projeto manhattan tornou-se um dos projetos mais ultra-secretos e caros da história norte-americana.

Em 1942, Enrico Fermi (1901-1954) iniciou a primeira reação nuclear em cadeia controlada na Universidade de Chicago, usando urânio-235 como material fissionável. Ao mesmo tempo, cientistas que trabalhavam com o cíclotron (partícula aceleradora) na Universidade da Califórnia, em Berkeley, descobriram que o plutônio-239 também era potencialmente físsil. O corpo de engenheiros estabeleceu uma fábrica secreta de urânio-235 em Oak Ridge, no estado americano de Tennessee, e uma usina de plutônio-239 em Hantford, no estado de Washinton.

armas-nucleares-invencao-2

Nesse meio tempo, o projeto Manhattan tinha sido transferido para um lugar remoto perto de Los Alamos, novo México, onde Szilard e Fermi se juntaram a Arthur H. Compton (1892-1962), da Universidade de Chicago, J. Robert Oppnheimer (1904-1967), da Universidade da Califórnia, em Berkeley, e um grupo de muitos outros químicos, físicos e engenheiros.

A primeira arma nuclear, a bomba de urânio-235, foi detonada num local chamado Trinity, no deserto do Novo México, em 16 de julho de 1945. As duas próximas armas, uma bomba de urânio-235, jogada em Hiroshima, em 6 de agosto de 1945, e uma bomba de plutônio-239, lançada em Nagasaki três dias depois, puseram fim, abruptamente, à Segunda Guerra Mundial.